Pular para o conteúdo principal

Balança comercial tem superávit de US$ 5,1 bilhões em setembro, recorde para o mês.

Balança comercial tem superávit de US$ 5,1 bilhões em setembro, recorde para o mês. 

Já no acumulado dos nove primeiros meses do ano, saldo positivo foi de US$ 53,28 bilhões, também recorde para o período desde o início da série histórica, em 1989.
balança comercial brasileira registrou superávit (exportações maiores que importações) de US$ 5,17 bilhões em setembro, informou nesta segunda-feira (2) o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).
Trata-se do melhor resultado para o mês desde o início da série histórica do ministério, em 1989, ou seja, em 29 anos. Em setembro do ano passado, a balança também registrou superávit, mas menor (US$ 3,81 bilhões).
As exportações brasileiras no mês passado somaram US$ 18,66 bilhões, com alta de 24% sobre o mesmo período de 2016. Já as importações somaram US$ 13,48 bilhões, aumento de 18,1% na mesma comparação.
Cresceram, em setembro, as vendas ao exterior de produtos básicos (+36,7%), de manufaturados (+18%), e também as exportações de produtos semimanufaturados (+11,1%).
Do lado das importações, cresceram as compras de combustíveis e lubrificantes (+26,4%), de máquinas e equipamentos para produção (+34,5%), de bens intermediários (+15,1%) e também de bens de consumo (+15,9%).
No acumulado entre janeiro e setembro, as exportações brasileiras superaram as importações em US$ 53,28 bilhões (superávit), informou o Ministério do Desenvolvimento. O valor é recorde para este período.
No mesmo período do ano passado, a balança também registrou superávit, mas menor: US$ 36,17 bilhões.
O saldo comercial do acumulado de 2017 supera, ainda, o resultado positivo de todo ano passado (US$ 47,7 bilhões), que era o maior da série histórica - com início em 1989.
Na parcial de 2017, até setembro, as exportações somaram US$ 164,6 bilhões, com média diária de US$ 875 milhões (alta de 18,7% sobre o mesmo período do ano passado).
O valor registrado nas exportações é resultado de dois fatores: quantidade exportada e o preço do produto. Os números oficiais mostram que as vendas externas subiram mais por conta do preço do que pelo volume de vendas.
Nos nove primeiros meses de 2017, a quantidade de produtos exportados subiu 5,9% na comparação com o ano passado, mas o preço dos produtos brasileiros ficou bem maior: 12,5%.
Já as importações somaram US$ 111,32 bilhões, ou US$ 592 milhões por dia útil (aumento de 8,5% em relação ao mesmo período de 2016).
Previsões
A expectativa do mercado financeiro para este ano, segundo pesquisa do Banco Central, é que o saldo positivo da balança comercial alcance US$ 62 bilhões.
O BC, por sua vez, prevê superávit da balança comercial de US$ 61 bilhões para este ano, enquanto o Ministério do Desenvolvimento estima um saldo comercial positivo acima de US$ 60 bilhões para 2017.
Fonte: G1|Globo.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CONHEÇA O TRAÇADO INICIAL DA ROTA DA SEGUNDA PONTE E DA PERIMETRAL LESTE DE FOZ Ponte ganhará iluminação noturna, com as cores do Brasil e Paraguai

CONHEÇA O TRAÇADO INICIAL DA ROTA DA SEGUNDA PONTE E DA PERIMETRAL LESTE DE FOZ Ponte ganhará iluminação noturna, com as cores do Brasil e Paraguai                                                                                          Por:  Clickfoz    Publicado em:  14/08/2019 O  Clickfoz  teve acesso no fim da tarde desta quarta-feira, 14, ao traçado inicial da Ponte da Integração, com imagens do projeto da construção da segunda ponte e da rota da Perimetral Leste. O arquivo é do  Departamento Nacional de Infra-Estrutura do Transporte , DNIT. As vias, que servirão de rota dos caminhões para a entrada e saída de produtos nos países da fronteira, ganharão varias melhorias, além de uma nova rota exclusiva. Esta passará por fora da área urbana de  Foz do Iguaçu , tendo trechos na Av Mário Filho, BR-469, Av Felipe Wandscheer e Av. República Argentina, saindo nas proximidades dos presídios, que ficam na entrada da cidade. De acordo com o projeto, será construído também uma n

STJ autoriza penhora de 15% de salário para quitar dívida de aluguel

A 4ª Turma do Superior Tribunal de Justiça autorizou a penhora de 15% da remuneração bruta de devedor que, além de ter uma renda considerada alta, adquiriu a dívida na locação de imóvel residencial. STJ autorizou a penhora de 15% da remuneração bruta de devedor que adquiriu dívida na locação de imóvel Reprodução Para o colegiado, a penhora nesse percentual não compromete a subsistência do devedor, não sendo adequado manter a impenhorabilidade no caso de créditos provenientes de aluguel para moradia — que compõe o orçamento de qualquer família —, de forma que a dívida fosse suportada unicamente pelo credor dos aluguéis. Segundo o relator do recurso julgado, ministro Raul Araújo, a preservação da impenhorabilidade em tal situação “traria grave abalo para as relações sociais”, pois criaria dificuldade extra para os assalariados que precisassem alugar imóveis para morar. O ministro apontou que o artigo 833 do CPC atual deu à matéria das penhoras tratamento diferente em comparação a

Foz do Iguaçu para Investidores