Pular para o conteúdo principal

Queda Dos Juros Deve Aquecer Mercado Imobiliário

Depois de atravessar uma fase pouco favorável, o mercado imobiliário promete voltar a se aquecer nos próximos meses. Em setembro, o Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central cortou, pela 8º vez seguida, a taxa básica de juros de 9,25% para 8,25% ao ano. Além disso, o banco divulgou um comunicado no qual expressa a recuperação gradual da economia do país.
Em virtude disso, os bancos já estão reduzindo os juros para o financiamento imobiliário. Alguns, inclusive, recuaram para o patamar de apenas um dígito. A consequência direta dessa mudança é que, em breve, mais pessoas deverão procurar pelo crédito imobiliário.
Momento é de investir
Para quem quer investir nesse setor e vender imóveis, é preciso lembrar que a maior parte dos compradores está na internet. Enquanto antigamente as pessoas esperavam o jornal chegar para consultar os classificados, agora elas buscam o que desejam a qualquer momento. Por isso, é importante contar com um site para imobiliária que tenha fácil navegação e seja responsivo, isto é, funcione bem tanto no computador quanto nos celulares e nos tablets. Além disso, vale a pena investir em imagens de qualidade do imóvel e o máximo de informações possíveis para facilitar o momento de decisão do comprador.

Imóveis menores
Sobretudo em grandes centros urbanos, como São Paulo e Rio de Janeiro, morar bem está associado a estar bem localizado, próximo aos centros urbanos e comerciais. Nessas localidades, os imóveis costumam ser menores e econômicos, o que garante alta procura por parte dos compradores. Portanto, é importante ter uma cartela de imóveis desse tipo, que certamente terão grande volume de busca.
Facilitar a compra
Quando possível, o corretor deve facilitar as condições de pagamento do consumidor, pois o aspecto financeiro costuma ser decisivo na hora da compra. É possível, por exemplo, oferecer gratuidade de documentos ou um prazo maior de financiamento para que as parcelas caibam no bolso.

Fonte: Agência IN

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Foz do Iguaçu para Investidores

CONHEÇA O TRAÇADO INICIAL DA ROTA DA SEGUNDA PONTE E DA PERIMETRAL LESTE DE FOZ Ponte ganhará iluminação noturna, com as cores do Brasil e Paraguai

CONHEÇA O TRAÇADO INICIAL DA ROTA DA SEGUNDA PONTE E DA PERIMETRAL LESTE DE FOZ Ponte ganhará iluminação noturna, com as cores do Brasil e Paraguai                                                                                          Por:  Clickfoz    Publicado em:  14/08/2019 O  Clickfoz  teve acesso no fim da tarde desta quarta-feira, 14, ao traçado inicial da Ponte da Integração, com imagens do projeto da construção da segunda ponte e da rota da Perimetral Leste. O arquivo é do  Departamento Nacional de Infra-Estrutura do Transporte , DNIT. As vias, que servirão de rota dos caminhões para a entrada e saída de produtos nos países da fronteira, ganharão varias melhorias, além de uma nova rota exclusiva. Esta passará por fora da área urbana de  Foz do Iguaçu , tendo trechos na Av Mário Filho, BR-469, Av Felipe Wandscheer e Av. República Argentina, saindo nas proximidades dos presídios, que ficam na entrada da cidade. De acordo com o projeto, será construído também uma n
Caixa reduz juros da casa própria e aumenta limite para financiar imóvel usado Taxa mínima caiu para 8,75% para imóveis do SFH e para 9,50% no SFI; limite para financiar imóveis usados subiu de 70% para 80% a partir desta sexta-feira (24). A Caixa Econômica Federal (CET)  anunciou a redução nas taxas de juros do crédito imobiliário com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), e aumentou o percentual do valor para financiar imóveis usados. As mudanças começam a valer nesta sexta-feira (24). ·                     As taxas mínimas passaram de 9% ao ano para 8,75% no caso de imóveis financiados dentro do Sistema Financeiro de Habitação (SFH). Já os juros para imóveis do Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI) passaram de 10% ao ano para 9,50% ao ano. O limite de cota de financiamento de imóveis usados sobe de 70% para 80%. Com isso, é possível dar uma entrada menor na aquisição deste tipo de bem. (Foto: Infografia: Karina Almeida/G1) Ex