Pular para o conteúdo principal

Interrupção do fornecimento de gás pelo condomínio é legal?


Interrupção do fornecimento de gás pelo condomínio é legal?

Este texto tem como objetivo informar se é possível o condomínio efetuar o desligamento de fornecimento de gás como forma de punir o morador pela inadimplência de taxas condominiais

Seguindo o entendimento de Horcaio, o Condomínio é o direito exercido exclusivamente pelo condômino em sua área privativa e simultaneamente exercido por várias pessoas sobre uma área que é comum a todos, e condômino é o proprietário, seja ele morador ou não. (Horcaio, 2018)
O Regulamento Interno, também chamado de Regimento Interno, é um conjunto de normas e procedimentos que tem como objetivo regular a conduta dos moradores e frequentadores do condomínio. (Horcaio, 2018)
O Regimento interno consta na Convenção ou é redigido posteriormente. Cabe salientar que regimento interno não pode contrariar a Convenção sob pena de nulidade. No mais, deve ser aprovado na assembleia geral, obedecendo, sobretudo, o quórum previsto na convenção, desde que ela esteja estipulando.
Cada condômino arca com suas devidas obrigações, tais como: taxa de condomínio, multas, etc.
Diante do inadimplemento do condômino a lei permite aplicar multa e juros sobre a inadimplência condominial.
Ora, o artigo 1336, § 2° do Código Civil aduz que o condômino que não cumprir com as devidas regras estabelecidas no ato constitutivo ou na Convenção deverá pagar multa.
O artigo 1337 do Código Civil também menciona a punição por meio de multa. Veja:
Art.1337. O condômino, ou possuidor, que não cumpre reiteradamente com os seus deveres perante o condomínio poderá, por deliberação de três quartos dos condôminos restantes, ser constrangido a pagar multa correspondente até ao quíntuplo do valor atribuído à contribuição para as despesas condominiais, conforme a gravidade das faltas e a reiteração, independentemente das perdas e danos que se apurem.
É um tanto comum que condomínios cortem o consumo gás canalizado como forma de punir o morador pela inadimplência.
Mas esse corte é legal? A resposta é: Não!
O desligamento de gás canalizado como forma de forçar o morador a pagar as taxas condominiais, é indevido, uma que vez que trata-se de serviço essencial. Ou seja, indispensável para a sobrevivência e o bem-estar do cidadão.
A interrupção do fornecimento de gás canalizado é ilegal, pois viola um direito fundamental garantido a todo cidadão.
O artigo 1°, inciso III, da Constituição da República Federativa Brasileira aborda o Princípio da Dignidade da Pessoa Humana:
Art.1º: A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:
III - a dignidade da pessoa humana;
Por isso, cortar itens essenciais para a sobrevivência viola o princípio da dignidade da pessoa humana, uma vez impedir que uma pessoa faça suas atividades comuns do dia a dia, como preparar suas refeições, é um ato que gera sérios prejuízos.

Fonte: Jornal JURID

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CONHEÇA O TRAÇADO INICIAL DA ROTA DA SEGUNDA PONTE E DA PERIMETRAL LESTE DE FOZ Ponte ganhará iluminação noturna, com as cores do Brasil e Paraguai

CONHEÇA O TRAÇADO INICIAL DA ROTA DA SEGUNDA PONTE E DA PERIMETRAL LESTE DE FOZ Ponte ganhará iluminação noturna, com as cores do Brasil e Paraguai                                                                                          Por:  Clickfoz    Publicado em:  14/08/2019 O  Clickfoz  teve acesso no fim da tarde desta quarta-feira, 14, ao traçado inicial da Ponte da Integração, com imagens do projeto da construção da segunda ponte e da rota da Perimetral Leste. O arquivo é do  Departamento Nacional de Infra-Estrutura do Transporte , DNIT. As vias, que servirão de rota dos caminhões para a entrada e saída de produtos nos países da fronteira, ganharão varias melhorias, além de uma nova rota exclusiva. Esta passará por fora da área urbana de  Foz do Iguaçu , tendo trechos na Av Mário Filho, BR-469, Av Felipe Wandscheer e Av. República Argentina, saindo nas proximidades dos presídios, que ficam na entrada da cidade. De acordo com o projeto, será construído também uma n

STJ autoriza penhora de 15% de salário para quitar dívida de aluguel

A 4ª Turma do Superior Tribunal de Justiça autorizou a penhora de 15% da remuneração bruta de devedor que, além de ter uma renda considerada alta, adquiriu a dívida na locação de imóvel residencial. STJ autorizou a penhora de 15% da remuneração bruta de devedor que adquiriu dívida na locação de imóvel Reprodução Para o colegiado, a penhora nesse percentual não compromete a subsistência do devedor, não sendo adequado manter a impenhorabilidade no caso de créditos provenientes de aluguel para moradia — que compõe o orçamento de qualquer família —, de forma que a dívida fosse suportada unicamente pelo credor dos aluguéis. Segundo o relator do recurso julgado, ministro Raul Araújo, a preservação da impenhorabilidade em tal situação “traria grave abalo para as relações sociais”, pois criaria dificuldade extra para os assalariados que precisassem alugar imóveis para morar. O ministro apontou que o artigo 833 do CPC atual deu à matéria das penhoras tratamento diferente em comparação a

Foz do Iguaçu para Investidores