Pular para o conteúdo principal

REFIS: PRAZO PARA QUITAR DÉBITOS COM 90% DE DESCONTO SOBRE JUROS E MULTAS TERMINA NA SEGUNDA (21)


16/10/2019 08:51
Programa de Recuperação Fiscal oferece condições especiais para renegociação de dívidas com o município






Comente!

Os contribuintes podem quitar débitos municipais com até 90% de desconto sobre juros e multas até a próxima segunda-feira (21), quando termina a segunda etapa do Programa de Recuperação Fiscal (REFIS 2019). O benefício é válido para a regularização de créditos tributários e não tributários de pessoas físicas e jurídicas, vencidos em até 31 de dezembro de 2018. 

Os descontos de até 90% sobre juros e multas são válidos para dívidas como IPTU, ISSQN, multas, e outros tributos. A medida só não alcança os débitos relativos ao Imposto sobre a Transmissão de Propriedade Inter Vivos – ITBI – ou eventuais honorários advocatícios. 

O secretário da Fazenda, Ney Patrício, destaca que essa é uma oportunidade única para os contribuintes. “O refinanciamento da dívida fiscal é uma oportunidade imperdível, até porque ano que vem não será possível oferecer uma nova edição do Programa de Recuperação Fiscal. Por ser um ano eleitoral fica o ente público impedido de proporcionar algum benefício fiscal, que é o caso do Refis”, explica. 

A regularização dos débitos evita que os cidadãos inadimplentes recebam cobranças judiciais ou tenham a dívida protestada. O município tem a obrigação legal de prosseguir com as cobranças formais, caso não seja feito nenhum acordo para a quitação das dívidas, conforme exigência do Ministério Público. 

Todo valor arrecadado com o Refis será reinvestido em ações de interesse público. “O cidadão tem a oportunidade de ficar em dia com o pagamento dos tributos e, ainda, tem um retorno direto com investimentos para a própria comunidade, como a construção de novos centros de educação e asfaltos, por exemplo”, disse o secretário. 

Parcelas
Nesta edição também é possível o parcelamento das dívidas entre 03 e 24 vezes, com descontos gradativos que variam de 30% a 60%. Para aproveitar da melhor maneira o refinanciamento, a recomendação é quitar o máximo possível das dívidas à vista, garantindo o maior desconto, e parcelar o restante caso seja necessário.

De acordo com a Secretaria da Fazenda, o valor de cada parcela não poderá ser inferior a uma Unidade Fiscal de Foz do Iguaçu (R$ 84,24) para pessoa física e cinco Unidades Fiscais para pessoas jurídicas (R$ 421). A falta de pagamento da primeira parcela ou a inadimplência implica na rescisão imediata do parcelamento. 

Como funciona
A adesão ao Refis pode ser feita diretamente através do site da prefeitura, basta acessar www.pmfi.pr.gov.br, selecionar a opção Refis. Em seguida é preciso escolher entre as categorias IPTU, empresa ou parcelamento. A geração de boletos é feita diretamente pelo site. 

Os contribuintes que tiverem dúvidas também podem procurar a Secretaria Municipal da Fazenda, no antigo Fouad Center, de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CONHEÇA O TRAÇADO INICIAL DA ROTA DA SEGUNDA PONTE E DA PERIMETRAL LESTE DE FOZ Ponte ganhará iluminação noturna, com as cores do Brasil e Paraguai

CONHEÇA O TRAÇADO INICIAL DA ROTA DA SEGUNDA PONTE E DA PERIMETRAL LESTE DE FOZ Ponte ganhará iluminação noturna, com as cores do Brasil e Paraguai                                                                                          Por:  Clickfoz    Publicado em:  14/08/2019 O  Clickfoz  teve acesso no fim da tarde desta quarta-feira, 14, ao traçado inicial da Ponte da Integração, com imagens do projeto da construção da segunda ponte e da rota da Perimetral Leste. O arquivo é do  Departamento Nacional de Infra-Estrutura do Transporte , DNIT. As vias, que servirão de rota dos caminhões para a entrada e saída de produtos nos países da fronteira, ganharão varias melhorias, além de uma nova rota exclusiva. Esta passará por fora da área urbana de  Foz do Iguaçu , tendo trechos na Av Mário Filho, BR-469, Av Felipe Wandscheer e Av. República Argentina, saindo nas proximidades dos presídios, que ficam na entrada da cidade. De acordo com o projeto, será construído também uma n

STJ autoriza penhora de 15% de salário para quitar dívida de aluguel

A 4ª Turma do Superior Tribunal de Justiça autorizou a penhora de 15% da remuneração bruta de devedor que, além de ter uma renda considerada alta, adquiriu a dívida na locação de imóvel residencial. STJ autorizou a penhora de 15% da remuneração bruta de devedor que adquiriu dívida na locação de imóvel Reprodução Para o colegiado, a penhora nesse percentual não compromete a subsistência do devedor, não sendo adequado manter a impenhorabilidade no caso de créditos provenientes de aluguel para moradia — que compõe o orçamento de qualquer família —, de forma que a dívida fosse suportada unicamente pelo credor dos aluguéis. Segundo o relator do recurso julgado, ministro Raul Araújo, a preservação da impenhorabilidade em tal situação “traria grave abalo para as relações sociais”, pois criaria dificuldade extra para os assalariados que precisassem alugar imóveis para morar. O ministro apontou que o artigo 833 do CPC atual deu à matéria das penhoras tratamento diferente em comparação a

Foz do Iguaçu para Investidores