Pular para o conteúdo principal

APESAR DAS CHUVAS DE JANEIRO, OBRAS NA PONTE DA INTEGRAÇÃO SEGUEM DENTRO DO CRONOGRAMA

 Volume de chuvas no período, na altura da ponte da Amizade, foi três vezes maior que a média para o período

O volume de chuvas sobre o Rio Paraná, no mês de janeiro, três vezes maior que a média histórica na altura da Ponte da Amizade, não afetou o cronograma de construção da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, entre Foz do Iguaçu (PR) e Presidente Franco (PY). O último boletim do consórcio responsável pelas obras indica uma execução de 44%, considerando o trabalho simultâneo em ambas as margens do rio, com investimentos de R$ 104 milhões.

No lado brasileiro, iniciou-se a execução do mastro principal (apoio número 6) e o deslocamento do quarto trecho da futura pista de rolamento. Trata-se de uma estrutura de concreto armado com 20 metros de largura, 27 metros de comprimento e 1.050 toneladas. Já o mastro principal, que vai conectar os tensores da ponte, alcançou quase 90 metros de altura. Ao final da construção, essa estrutura vai chegar a 190 metros.


No lado paraguaio, o trabalho em janeiro concentrou-se na execução da caixa de equilíbrio (apoio número 1) e no mastro principal (apoio 5). Na caixa de equilíbrio, será deslocado o primeiro trecho da pista de rolamento, uma estrutura em concreto armado com 20,50 metros de largura e 26,02 metros de comprimento, com aproximadamente 1.300 toneladas.

No mastro principal da margem paraguaia, foram executadas a primeira e a segunda etapas de concretagem, de um total de 21 etapas necessárias. No final, a estrutura terá 180 metros de altura.

A nova ponte entre Brasil e Paraguai é uma obra do governo federal, com gestão do governo do Estado e recursos de Itaipu Binacional. Serão investidos aproximadamente R$ 463 milhões, considerando a estrutura, as desapropriações e a construção de uma perimetral no lado brasileiro.

A expectativa é que as obras terminem em meados de 2022. A futura ponte internacional terá 760 metros de comprimento e será do tipo estaiada, com o vão-livre de 470 metros, o maior da América Latina. Contará com pista de 3,7 metros de largura em cada faixa, acostamento de 3 metros e calçada de 1,70 metro.

Chuvas

A estação meteorológica de Itaipu próxima à Ponte da Amizade, a mais próxima do Marco das Três Fronteiras, registrou em janeiro uma precipitação de 598,5 milímetros, a maior para o mesmo mês desde 1997 e três vezes superior à média histórica, de 196 milímetros. No mesmo período de 2020, a precipitação foi de 217,2 milímetros.

Para este mês de fevereiro, de acordo com informações da Diretoria Técnica de Itaipu, a estimativa é que as chuvas fiquem dentro da média histórica para o período, entre 150 e 200 milímetros, com pancadas rápidas e isoladas.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CONHEÇA O TRAÇADO INICIAL DA ROTA DA SEGUNDA PONTE E DA PERIMETRAL LESTE DE FOZ Ponte ganhará iluminação noturna, com as cores do Brasil e Paraguai

CONHEÇA O TRAÇADO INICIAL DA ROTA DA SEGUNDA PONTE E DA PERIMETRAL LESTE DE FOZ Ponte ganhará iluminação noturna, com as cores do Brasil e Paraguai                                                                                          Por:  Clickfoz    Publicado em:  14/08/2019 O  Clickfoz  teve acesso no fim da tarde desta quarta-feira, 14, ao traçado inicial da Ponte da Integração, com imagens do projeto da construção da segunda ponte e da rota da Perimetral Leste. O arquivo é do  Departamento Nacional de Infra-Estrutura do Transporte , DNIT. As vias, que servirão de rota dos caminhões para a entrada e saída de produtos nos países da fronteira, ganharão varias melhorias, além de uma nova rota exclusiva. Esta passará por fora da área urbana de  Foz do Iguaçu , tendo trechos na Av Mário Filho, BR-469, Av Felipe Wandscheer e Av. República Argentina, saindo nas proximidades dos presídios, que ficam na entrada da cidade. De acordo com o projeto, será construído também uma n

Foz do Iguaçu para Investidores

Caixa reduz juros da casa própria e aumenta limite para financiar imóvel usado Taxa mínima caiu para 8,75% para imóveis do SFH e para 9,50% no SFI; limite para financiar imóveis usados subiu de 70% para 80% a partir desta sexta-feira (24). A Caixa Econômica Federal (CET)  anunciou a redução nas taxas de juros do crédito imobiliário com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), e aumentou o percentual do valor para financiar imóveis usados. As mudanças começam a valer nesta sexta-feira (24). ·                     As taxas mínimas passaram de 9% ao ano para 8,75% no caso de imóveis financiados dentro do Sistema Financeiro de Habitação (SFH). Já os juros para imóveis do Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI) passaram de 10% ao ano para 9,50% ao ano. O limite de cota de financiamento de imóveis usados sobe de 70% para 80%. Com isso, é possível dar uma entrada menor na aquisição deste tipo de bem. (Foto: Infografia: Karina Almeida/G1) Ex