Foz está entre as 10 melhores cidades do Paraná para se investir em imóveis



Foz do Iguaçu está entre as 10 melhores cidades do Paraná para se investir em imóveis. O estudo, realizado pela empresa Urban Systems (especialista em vocação imobiliária), aponta ainda que no cenário nacional a Tríplice Fronteira figura entre as 100 melhores cidades para comprar casas e apartamentos. 

A lista foi elaborada com base em uma análise que levou em consideração dados como renda per capita, vínculo empregatício, déficit imobiliário e nível de instrução da população. Foz se destaca por sua ótima localização, entre Paraguai e Argentina, e também pelo turismo. 
O setor imobiliário, assim como a maioria dos departamentos em Foz, enfrentou dificuldades por conta da pandemia. Entretanto, desde 2020 a procura por casas de baixo valor cresceu bastante. Isso aconteceu porque muitas pessoas decidiram investir o dinheiro, antes destinado ao aluguel, no financiamento da casa própria. 

A busca por moradias com valores entre R$ 300 mil e R$ 400 mil trouxe movimento à Terra das Cataratas. Uma pesquisa divulgada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) mostra que 45% das famílias Oeste tem interesse em adquirir um imóvel. O preço abaixo da média de outras cidades na região está atraindo olhares. 

Para se ter uma ideia, o valor do metro quadrado em Foz oscila entre R$ 3 mil, para um apartamento localizado em um prédio mais antigo; até aproximadamente R$ 6 mil em um apartamento novo. A possibilidade de negociar direto com a construtora e as ofertas estendidas pelas imobiliárias tem ajudado a movimentar o setor. 

“O momento é bastante promissor para quem pretende comprar um imóvel novo. Entre os fatores positivos, estão à oferta de recursos e a manutenção das taxas de juros dos financiamentos imobiliários, apesar da elevação da taxa Selic”, informou o Sindicato de Habitação e Condomínios (Secovi). 

Expansão na construção civil 
A expectativa é de que o setor imobiliário se expanda ainda mais em Foz nos próximos anos, considerando a movimentação intensa na construção civil. O setor não parou na pandemia e também não sofreu grandes perdas. Atualmente várias obras estão em andamento, incluindo a construção de novos prédios residenciais e condomínios.  
A soma de edifícios residenciais e comerciais já existentes, e dos que estão em fase de construção mostram o potencial do setor imobiliário, que é impulsionado pela facilitação de crédito e financiamentos com taxas mais atraentes, tanto para imóveis novos nas plantas, como para locação e venda de usados. 

Fonte: Gdia Foz do Iguaçu
Foto: Roger Meireles

Comentários

Postar um comentário